Pintura, literatura e cinema na Paris do século XIX



Em outra oportunidade já discuti o contexto social do século XIX e a sua influência para o nascimento do cinema. Isso não é nenhuma novidade por aqui. No entanto, há um aspecto que gostaria de pontuar: a influência de outras linguagens artísticas. Precisamente a pintura e a literatura.



No que se refere à pintura, em específico, o século XIX marcou o nascimento das vanguardas artísticas. A primeira delas foi o Impressionismo. Responsável por alguns aspectos: 1) a ida da arte para as ruas e 2) a busca pela captura do instante. Esses são dois elementos que estão no Impressionismo, mas, que, do mesmo modo, aparecem na base do nascimento do cinema.


As primeiras experiências do cinematógrafo remetem aos irmãos Lumiére. Remetem, do mesmo modo, ao espaço francês do século XIX. O mesmo espaço-tempo do Impressionismo. E esse primeiro cinema era um cinema de rua e de captura do instante. Chegada do trem na estação, por exemplo, deixa isso muito claro.


O outro elemento é a literatura. E, nesse caso, é importante destacar o Realismo. Assim como o Impressionismo, um outro movimento francês do século XIX. De modo geral, o Realismo deslocou as narrativas do contexto mítico ao direcionar o olhar para o cotidiano. O seu marco foi Madame Bovary, de Flaubert, mas a sua gênese se encontra na literatura de Balzac (A Comédia Humana); que transformou o próprio cotidiano em espetáculo. Exatamente como faz, em sua essência, o cinema.